Carezia Consultoria Biblioteca » Untitled document

10/fevereiro/2017

O primeiro protótipo de carro robótico, antes mesmo dos pais dos fundadores do Google existirem, foi apresentado na Feira Mundial de Nova Iorque em 1939. Contradizendo os lamentos do esquerdista britânico Richard Barbrook, de que o futuro é sempre imaginário e nunca chega, os veículos autônomos já contam com apoio legal desde 2011. E ainda ontem o departamento de trânsito da Califórnia autorizou vinte e dois fabricantes a testarem seus carros nas ruas:

http://www.forbes.com/sites/alexknapp/2011/06/22/nevada-passes-law-authorizing-driverless-cars/#2bf41c605b73

https://www.dmv.ca.gov/portal/dmv/detail/vr/autonomous/testing

O assunto rende abundantes notícias em toda a mídia "especializada", e já atinge até mesmo as páginas de esporte de grandes jornais. Mas o quadro geral parece estar fora de alcance em todas elas. A tendência de veículos autônomos NÃO tem o propósito de diminuir acidentes, ou diminuir custos, ou facilitar a vida do cidadão comum. Estas coisas são efeitos colaterais do projeto, e não sua motivação.

Isto é fácil de se comprovar com um exemplo escolhido ao acaso. O professor da Universidade da Califórnia, Henrik Christensen, afirmou categoricamente em dezembro do ano passado que "as crianças que nasceram agora nunca vão dirigir um carro". Ele mal disfarça a intenção principal do projeto, confessando que o propósito é que "um ser humano controle um enxame de robôs autônomos". A entrevista pode ser lida aqui, e contém outras confissões de arrepiar os cabelos:

http://www.sandiegouniontribune.com/news/science/sd-me-robots-jobs-20161213-story.html

As previsões de Christensen não são isoladas. E ele sabe que as previsões dele são verdadeiras. Ele e a NSF são financiados por George Soros, o bilionário maluco bajulador de genocidas, e que há décadas investe em projetos para mandar no mundo. Alguém pode dizer que os veículos autônomos podem operar sem controle central, mas basta uma análise dos acidentes e incidentes com carros nos últimos anos (ver https://catless.ncl.ac.uk/Risks/) para perceber que o controle central é parte essencial de todos os projetos de veículos autônomos.

Apenas por ser mais recente, menciono aqui o incidente ocorrido com um Tesla perto de Las Vegas. O casal usou o celular para ligar o carro, e foi passear no deserto. Na volta, por falta de sinal de celular por perto, o carro não pôde ser ligado novamente, e o casal ficou preso no deserto. O que faltou não foi uma conexão sem fio com o carro, pois o motorista tinha um celular funcionando. O problema é que o carro depende de um comando central:

http://www.dailymail.co.uk/news/article-4128220/Tesla-driver-stranded-desert-forgot-keys.html

É óbvio, a partir de todos esses fatos, que os veículos autônomos dependem de um comando central, e ESTE é o propósito dos carros autônomos. Não importa que os "cientistas" não tenham consciência desse motivo. Não importa que os fabricantes não tenham consciência disso. Quem paga esses projetos tem consciência do motivo. E quem paga são bilionários malucos como George Soros, Rockefeller, Ford e Rothschild. Saber onde todo mundo está, e o que estão fazendo, o tempo todo. É o sonho de qualquer tirano. Nem Joseph Stalin pensou nisso.

Powered by Etomite XHTML - CSS